O 3º Travesseiro



O Terceiro Travesseiro conta a história de dois amigos que são apenas amigos até que um deles resolve se declarar ao outro. A partir daí temos nuances de novela mexicana com sonhos adolescentes e duvidoso gosto culinário.

terceiro_travesseiro

Tomei conhecimento da existência do livro através deste post do O Que Elas Estão Lendo, intrigado resolvi ler.

Escrito por Nelson Luiz de Carvalho, o livro navega em mares de superficialidade, e, por muitas e muitas vezes, naufraga. Tudo soa irreal, parece um sonho adolescente – gay. E talvez seja. Nada convence ou faz sentido, o que só piora com a chegada do terceiro travesseiro, leia-se uma garota numa relação homossexual, que transa com ambos, que também transam com ambos e assim vai. É o sistema um por todos e todos por um.

Por mais que possa parecer preconceituoso, velhaco, quadrado ou sei lá o  quê, não consigo digerir, e nem acredito que as coisas aconteçam daquela forma. Lembram quando disse que era uma “novela mexicana com sonhos adolescentes”? Pois é: no decorrer da história vemos a viagem paga pelo pai de um deles, um relógio caríssimo e o papo cabeça com um primo. – Não, o primo não entra “no esquema”.

Isso porque pouparei vocês dos dotes culinários apesentado pelos dois!

O livro, se escrito de maneira diferente, poderia ter suscitado um debate saudável sobre aceitação da homossexualidade tanto pela família quanto pela sociedade, sem esquecer dos maiores e mais interessados envolvidos nisso tudo – os adolescentes homossexuais representados pelos dois. Porém o autor optou por chocar, e, definitivamente, não acho que tenha sido o melhor caminho para atrair atenção – apesar de ter vendido muito, mas aqui entramos naquela da relação entre sucesso de público e qualidade, sobre a qual falei aqui.

O que poderia ser uma bela historia de amor, foi reduzida a um livro pseudo-pornô metido a romance. O final pode te emocionar, mas o amor é tão frívolo, e Marcus, um dos personagens, tão fraco, que senti vontade de arremessá-lo na parede.

Pra finalizar, se querem boa literatura com temática homossexual, leiam O Diário do Farol, de Ubaldo, ou Bom Crioulo, de Caminha.


14 comentários:

Mauri Boffil disse...

eu nao li tudo... mas fiquei enojado... tanta coisa pra se colocar no pão...

Luciano A.Santos disse...

Mauri,

É impossível não ficar, e, como você bem disse, há tanta coisa para se por no pão....

M. Nilza disse...

Oi, Luciano!

Eu tbm sou meio "quadrada" com este tipo de leitura. Há coisas que ultrapassam a margem do tolerável e daí se perde pra mim. Já li um livro da Mônica de Castro que aborda o assunto de uma maneira forte, mas com o foco espírita - achei bem interessante. Caso interesse saber o título é O Preço de Ser Diferente.

Beijos e gostei de sua crítica bastante construtiva.

Luciano A.Santos disse...

M.Nilza,

Este tipo de material tende, muito, a não agradar algumas pessoas. Pessoalmente também me incomodo, uma vez que não busco tais coisas em um livro, então elas se tornam um tanto quanto vexatórias. Posso estar sendo quadrado, mas é assim que me sinto.

Beijo, vou conferir tua dica.

blogdocatarino.com disse...

Luciano.
Eu prefiro outras obras.
Vim comunicar que você foi um dos quatro únicos que comentaram nos artigos de aniversário do blog em 2009 e 2010 e por isso fiz um pequeno agradecimento lá no blog.
Agradeço por ter lido meus artigos por todo esse tempo.
Abraço
Catarino

Luciano A.Santos disse...

Catarino,

É com prazer que acompanho teu blog, estou passando por lá para conferir.

Abraços.

Marina disse...

Não gosto de livro que é polêmico só para dizer que é. Mas, já que não li o livro, vou me abster de dar uma opinião.

Luciano A.Santos disse...

Marina,

Também não gosto dos que optam por esse caminho, seja em livros, filmes ou qualquer outra coisa. Com certeza existem maneiras melhores de fazer as coisas.

Abraços.

Luma Rosa disse...

Já entrei numas de 'comprar gato por lebre' e por indicação de pessoas que razoavelmente imaginava terem um bom nível de leitura; um tal de "Procura-se homem impotente para relacionamento sério" que me rendeu piadinhas.
Este livro que leu, conforme a sua análise e a das meninas, eu não indicaria para nenhum garoto (a) que estivesse em dúvidas sobre a sua sexualidade. O mais engraçado que após o seu comentário lá no blogue das meninas, um professor comentou dizendo que adorou! Vai saber!

Beijus,

Luciano A.Santos disse...

Luma,

Também não o indicaria a quem está com alguma dúvida com respeito a isso. Corri lá no O Que Elas Estão Lendo para ler o comentário do professor, e só posso me perguntar o que este professor faz quando seus alunos soltam um palavrão durante sua aula...

A, também fiquei intrigado com o "Procura-se", ao menos o título é interessante.

Beijos.

Charles de Melo disse...

Não poderia concordar mais com o comentário. Um dos pontos mais criticos do livro é a tentativa dos dois se enquadrarem em algo estabelecido, a necessidade de dizer que não usariam drogas, não seriam travestis etc. É uma ótima desculpa para aqueles que se dizem aceitar a homossexualidade pautando-se no discurso de que para ser homossexual não precisa ser efeminado etc. etc. No fundo, continua pondo de lado o diferente e não permitindo a diversidade e particularidade de cada um.

Abraço.

Luciano A.Santos disse...

Charles,

Como diria o poeta: "Falou e disse". No livro tudo é muito lindo e cor-de-rosa-macho, e, convenhamos, a vida é bem pior que isso!

Grande abraço.

Rickardo disse...

Curioso...

A Principio quero parabeniza-lo, Luciano pelo conteudo posto em discussão em bom tom.
Faço uma pesquisa atualmente sobre "O Terceiro Travesseiro", a quem recomendo aos amigos, para ultilizar seu roteiro na composição de uma peça teatral que servirá como exercicio pratico num projeto social voltado à jovens homossexuais e simpatizantes a fim de abranger conhecimentos profissionais e pessoais. Enfim, uma remontagem adaptada da peça.
Descobri no youtube hoje, que o romance em questão tornou-se um filme que ironicamente tem Renata Sorrah, Fabio Assunção, Julia Lemmertz, Edson Celulari, Carolina Ferraz e outras referencias atuando em seu elenco. "O Terceiro Travesseiro (Leandro Caselato) "
É realmente importante pra mim, toda essa informação, principalmente quando se trata de opiniões sociais. Pretendo compor um trabalho que acrescente positivamente aos seus participantes e não mais um produto de qualidade duvidosa. Gostaria de saber mais sobre o que não convence na historia do livro.

salaverao@gmail.com

Luciano A.Santos disse...

Rickardo,

É como disse no post: alguns trechos soam irreais e coloridos e glamurosos demais. Não é assim que a coisa acontece. Só lendo mesmo.

Abraços.

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.