Sobre o Nobel de Literatura



Herta Mueller foi a ganhadora do Nobel de Literatura deste ano. Ao saber da notícia, fiz a mim mesmo uma pergunta que muitos devem ter, intimamente, se feito: Quem?? Até mesmo publiquei no Bazar um post sobre isso, ao qual a Elaine – do Profe Elaine – me respondeu, via Twitter, que “Herta Mueller é conhecida por obras como Terra de Ameixas Verdes dedicada a amigos romenos mortos no governo de Ceausescu”.


Isso me alertou que estava torcendo o nariz antes de provar o xarope, e me fez pensar sobre quais critérios são levados em consideração para se definir um ganhador do prêmio Nobel, uma vez que ano a ano somos surpreendidos, salvo algumas exceções, com um nome que não fazemos idéia de quem seja.
 354px-Herta_Müller_2007
_._
Herta Müller (Nitchidorf, Timis, 17 de agosto de 1953) é uma escritora, poetisa e ensaísta alemã nascida na Romênia. Destaca-se pelos seus relatos acerca das duríssimas condições de vida na Roménia sob o regime político comunista de  Nicolae Ceauşescu. Foi casada com o escritor Richard Wagner. Foi galardoada com o Nobel de Literatura de 2009 por "com a densidade da sua poesia e a franqueza da sua prosa, retratar o universo dos desapossados”. Wikipédia
_._

Nem precisei pensar muito sobre o assunto e uma bem vinda luz surgiu sobre o caso. O USA Today publicou uma excelente reportagem em sua versão online intitulada “Nobel literature prize goes to little-known European writer” (Prêmio Nobel de Literatura vai para uma pouco conhecida escritora européia, numa tradução livre e num inglês de rpg). Nele, questionam os critérios de seleção da Academia Sueca, dizendo que, como apontou um membro da mesma na última terça-feira “a comissão pode ser bem eurocêntrica”. No ano passado, “’o então secretário permanente Horace Engdahl declarou sem rodeios que os europeus tendem a ganhar porque eles merecem a vitória, especialmente em relação aos americanos’, a quem Engdahl rejeitou como ‘muito sensíveis à evolução da sua própria cultura de massa’".  O secretário permanente da academia Peter Englund chegou mesmo a reconhecer que os membros da academia se “relacionam mais facilmente a literatura escrita na Europa e na tradição européia”. Triste.

Chad Post, diretor da Open Letter Books, diz que “em um determinado ano, pode-se chegar a uma lista de 10-20 escritores de todo o mundo que são merecedores do prêmio, mas, em seguida, ele tende a ir para alguém de que ninguém está mesmo falando", o que mostra que ter um nome bem estabelecido no cenário não é fator determinante para uma eventual eleção.

Para o jornal, a escolha de Mueller faz sentido por estar “de acordo com um objetivo declarado por Engdahl ano passado, mas executada esporadicamente: ‘O objetivo do prêmio é torná-los famosos", disse ele, ‘isso quando eles já não são famosos.’" Porém, se este objetivo tem a ver com vendas, ele não está sendo atingido em sua totalidade, pois nem todos os ganhadores passaram a vender mais – comparativamente à publicidade gerada por um Nobel – depois de declarados vencedores, e muitos dos menos conhecidos vencedores estão atualmente com boa parte das obras – traduzidas para o inglês – fora de catálogo, como é o caso de Mueller.

Mas as polêmicas devem ser deixadas de lado. Não se pode menosprezar a obra de Mueller e o prêmio que recebeu apenas pelo fato de ela não vender como Dan Brown. Acredito piamente que qualidade nada tem a ver com popularidade.

Se Mueller mereceu o Nobel, e os US$ 1,4 milhões quem vêm com ele, cabe a cada um de seus leitores dizer. Se não é um leitor, como eu, o melhor é deixar os preconceitos de lado e procurar ler algo dela. É o que vou fazer.

_____

O post original: Nobel literature prize goes to little-known European writer - By Hillel Italie, AP National Writer


8 comentários:

Vanessa disse...

Também vou procurar algo dela para ler. Levando em consideração seu texto, Luciano, até compreendo os critérios do Nobel de Literatura. O que não estou conseguindo compreender hoje é o Nobel da Paz. Vale outro post. :-)

Abraço

Luciano A.Santos disse...

Vanessa,

Realmente é difícil entender um Nobel para o Obama. Não demora e ele é eleito Miss Universo! Temo que, após este ano, não dê tanta credibilidade assim ao prêmio.

Abraço.

jamesp. disse...

Luciano,concordo com muito que você disse,mas é pouco provável que essa senhora tenha a relevância literária de Philip Roth,Amoz Os ou do grande e injustiçadíssimo Ismail Kadaré,que (se isso for critério agora)comeu o pão que o diabo amassou na Albânia comunista.Depois desses prêmios,tenho a impressão que o Nobel respalda sua irrelevãncia-e afinal,os grandes(com G maiúsculo desse século:Proust,Joyce,Virginia Woolf,Borges,Guimarães Rosa e Clarice não levaram).
Excente post,meu caro.Um grande abraço.

Elaine disse...

Luciano,
Enquanto lia seu post pensei em sugerir outro sobre o Nobel da Paz. Daí vi o comentário da Vanessa.
Mas que foi, digamos, incomum premiar o Obama lá isso foi.
Beijos.

Luciano A.Santos disse...

Elaine,

Eu ainda não entendi esta história de premiarem o Obama, mas como passei o dia "na rua" não li muito a respeito. Os Nobéis deste ano foram um tanto quanto inusitados.

Beijo.

Luciano A.Santos disse...

James,

O Nobel deste ano está polêmico como nunca. Mas se se levar em consideração que a academia prima pela surpresa, eles estão seguindo a regra. O que não quer dizer que tenhamos que concordar com tudo que fazem, uma vez que grandes lapsos - como você mesmo citou - já foram cometidos.

Abraços.

Valdeir Almeida disse...

Luciano,

A própria Herta fez cara de espanto diante da premiação. Herta e Obama foram as grandes "zebras" do Nobel deste ano.

Abraços e bom feriado.

Luciano A.Santos disse...

Valdeir,

Concordo plenamente, ninguém esperava que estes dois ganhassem o Nobel. Vai entender.

Abraços.

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.