Hoje, depois de ontem



O dia seguinte a um dia ruim pode ser pior ou melhor, e muito disso depende de você.

Optei por ter um bom dia, já que na quinta tenho que entregar o primeiro capítulo da minha monografia, e, se preciso de algo agora, é de disposição.

Na minha sala fica a máquina de xerox, então a presença de pessoas aqui é constante, num entra e sai que dura o dia todo. Hoje de manhã, logo ao chegar encontro a sala vazia, mas a máquina de xerox aberta dava sinais de que alguém havia partido em busca de papel. Sobre minha mesa havia um MP4, ligado, e como estava na minha mesa resolvi ouvir o que estava tocando (deturpação dos direitos mode on).

O som me levou de volta aos anos 80 sem eu sequer ter conscientemente vivido neles, pois nasci em 86 e de pouco ou nada me lembro. Chegou a me empolgar um pouco, mas não muito. Quando o dono do MP4 voltou me pegou no flagra, mas não fez cara feia - melhor assim. Perguntei de quem era a música, ele me disse que era do A-Ha. Como fiz cara de surpreso, do tipo "A-Ha ainda existe. E no interior paulista?", ele  logo emendou: "É, o A-Ha, lembra? Eles até lançaram um cd novo este ano, o Foot of the Mountain". Fiquei com cara de parede. Uma coisa é uma música do A-Ha estar na playlist de um MP4 no interior paulista, outra, bastante diferente, é existir um fã do A-Ha no interior paulista. Pelo jeito, muito mais pessoas curtem synthpop do que eu imaginava. Ou talvez eu seja mais ignorante do que imagino. Tanto faz.

Decidi ouvir o Foot of the Mountain. Depois que, claro, me cansar de Secret, the Profane and the Sugarcane. Vai demorar um pouco.


14 comentários:

jamesp. disse...

Nossa,o A-Ha é uma das caras dos anos 80!Bom gosto ,Luciano.Em 86 eu estava no auge da minha época de discos.Bons tempos-que saudade!
Abraços.

João Olavo-Traços de um homem disse...

Vive e muito bem os anos 80 ao som A-Ha rs
Abraços

Luciano A.Santos disse...

James,

E alguns ensandecidos ousam dizer que a década de 80 foi musicalmente morta. Eu discordo completamente, pois o Rei tomou forma nela. Mas críticos é o que não falta.

Grande abraço.

Luciano A.Santos disse...

João Olavo,

Com certeza ouvirei A-ha, é só Elvis Costello sair um pouquinho da minha cabeça.

Abraços.

Cristiano Contreiras disse...

Foot of the Mountain trouxe, novamente, a boa e velha gostosa sonoridade peculiar do A-Ha - o álbum todinho é recheado de uma "aura" sonora bem anos 80, concebendo assim um tom nostálgico pro disco. Eu, particularmente, adorei o resultado, já que o álbum anterior, Analogue(de 2005), eu achei fraco.

Fora isso, A-Ha tem uma boa importância na minha vida...meus pais ouviam muito, existiam k7 e lps deles pela casa, cresci ouvindo..hoje, tenho quase todos os cds originais e todos no pc, em formato mp3.

Luciano, seu blog é ótimo! Por isso, já te sigo, bem de perto, ok? abraço

luzdeluma disse...

Lembro quando ouvi a primeira vez, não este último lançamento, acho que "take me on", pensei que fosse Chris Isaak. Sei, não tem nada a ver. Este último já achei que tem uma pitada de "Pet Shop Boys", com toda a sua parafernalha tecno. Morten parece mais discreto e Mags caprichou nos arranjos. O single "Foot of the Mountain" é uma releitura de "The Longest Night", do álbum "A Dot of Black In The Blue Of Your Bliss", o último trabalho solo de Mags. E não sei se percebeu, a capa do single tem no fundo a ponte Octavio Frias de Oliveira em São Paulo. Eles devem ter tirado quando estiveram aqui no Brasil em Março deste ano. Esse último trabalho de Costello ainda não ouvi. Beijus

Luciano A.Santos disse...

Cristiano Contreiras,

Decididamente tenho que ouvir o Foot of the Mountain, mesmo que ainda não tenha "enjoado" do novo do Costello. Será uma oportunidade para conhecer novos horizontes.

Grande abraço e obrigado pela visita.

Luciano A.Santos disse...

Luma,

Fiquei com mais vontade ainda de ouvir o "Foot", espero poder fazê-lo em breve. Tambem fiquei curioso quanto ao Chris Isaak, que não conheço. Ou seja, a lista está crescendo e ficando, irremediavelmente, grande.

Obrigado pelas dicas :) Grande abraço.

Vanessa disse...

Ah, que post bom, comentários idem, me deu uma vontade de ouvir A-Ha agora. Luciano ando sem tempo nenhum por isso apareceu pouco mas, preciso dizer que seu blog está muito bonito. Vc correu atras de um layout legal e conseguiu. Parabéns.

abraço

Luciano A.Santos disse...

Vanessa,

Demorou um pouco até eu encontrar o template - quem visita o blog a pelo menos quatro meses sabe do que estou falando, foram pelo menos 3 mudanças - mas estou gostando muito deste aqui.

Ah, sei que a ausência foi por um bom motivo, rsrs. Abraços.

Dilberto L. Rosa disse...

A-Ha era bem divertido nos anos 80 e alguns de seus 'hits' conseguiram sobreviver nestes ecléticos anos 90 e 2000! Mas, daí a lançar um "novo A-Ha", as coisas são bem diferentes... Parabéns pelo bom espaço virtual e boa sorte na mono!

Luciano A.Santos disse...

Dilberto L. Rosa,

Realmente pouquíssimas vezes novas formações superam a original - tenho minhas dúvidas se os revivals superam a primeira formação. Quanto ao A-Ha, não posso dizer nada, pois ainda não ouvi o Foot of the Mountain, mas espero que seja bom o suficiente para não "manchar a honra" dos outros álbuns. Veremos.

E tô precisando mesmo de sorte na mono, obrigado!

Grande abraço.

Chica disse...

Deu vontade de procurar e ouvir. Legal! Mas eu troco todos os nomes dos músico,s ,sou um desastre ambulante,rs..abração,chica

Luciano A.Santos disse...

Chica,

É normal no começo, depois, quando se começa a ler sobre a banda, você vai se familiarizando. E aí a coisa fica bem mas interessante.

Abraços.

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.