É a vida



Dias como o de hoje me fazem detestar meu trabalho. Tive de desempenhar uma de minhas atribuições, que, sem sombra de dúvida, odeio profundamente.

Não é fácil encarar um pai jovem - pouca coisa mais velho que eu,  de olhos vermelhos, voz baixa, quase um sussurro e uma tremenda cara de derrota, - sentado na sua frente, negociando o pagamento do serviço de sepultamento de uma filha que nem chegou a nascer.

Não é humano olhar no fundo daqueles olhos, citar a lei que institui a cobrança e dizer um preço.

É terrível, mediante o espanto, devido ao alto valor cobrado, oferecer um parcelamento.

Me sinto menos humano, quase lixo.

Lembro dos momentos nos quais reclamo da minha vida e percebo o quanto eu sou feliz, e burro, por não perceber isso sempre.

É a vida.


8 comentários:

dade amorim disse...

É, a vida tem dessas coisas e outras piores.
A literatura explora essas e outras coisas assim difíceis de lidar. Quem sabe você não é a última encarnação de Victor Hugo? A culpa não é da gente, mas isso dói mesmo.
Beijo.

Luciano A.Santos disse...

Dade,

São mesmo momentos difíceis, nos quais só de nos colocarmos no lugar das pessoas já temos uma vaga idéia do quanto é duro. Não entendi muito bem o "a última encarnação de Vitor Hugo", mas prometo pesquisar.

Beijo.

Elaine disse...

Luciano,
Lamento pelo seu trabalho de hoje. Mas pense que seria pior se ele fosse realizado por um nojento insensível...
Respondendo sua pergunta: será que até quinta ou no mais tardar sexta-feira você consegue me passar suas 10 escolhidas? Me mande por email, tá?
Beijos.

Luciano A.Santos disse...

Elaine,

É verdade, pensando assim poderia mesmo ser pior. Sobre o concurso, te envio na quinta então.

Beijo.

Wania disse...

Querido, Luciano!

Concordo com a Elaine, ainda bem que foi tu que o atendeu, por certo o tratou com a educação, respeito e a atenção que ele precisava para aquela ocasião!

Quem se toca pelo outro, quem se coloca no lugar do outro ... faz todo trabalho bem feito, por mais difícil e duro que ele nos seja!
Nada é por acaso!!!

Torçamos por realidades melhores para todos, mesmo na dor!

Bjão pra ti e uma semana mais amena!

Luciano A.Santos disse...

Wania,

Muito obrigado pelas palavras. Espero mesmo tê-lo tratado com todo o respeito que a situação merecia. Que todos tenhamos uma semana mais amena.

Beijo.

digitaqueeuteleio disse...

Luciano, depois de um certo tempo passei a separar as coisas, ou seja, a dor que é do outro, que seja do outro, pois se eu fosse tomar as dores de todos, como estaria eu no dia de encarar a minha "dor"? Se colocar no lugar da pessoa, sim, mas até certo ponto, pois tomar as dores dos outros, a coisa complica. Parece meio "frio" ser assim, mas como já tomei dores que não me cabiam, vi que não era certo o que eu fazia... enfim...

Isso é complicado, mas aprendi a usar o bom senso, e como já foi citado acima, ainda bem que ele foi atendido com alguém que tenha como compreender esta situação, pois ser mal tratado quando se deseja qualquer tipo de serviço, é muito desagradável.

Finalizo com o título do post: é a vida!

Abraço.
Marcelo.

Luciano A.Santos disse...

Marcelo,

Sempre tento separar as coisas, mas nem sempre isso dá resultado, e não é sempre que consigo me manter alheio. Isso tanto pode ser um defeito quanto uma virtude, porém tenho mesmo de mudar.

Grande abraço.

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.