Uma noite com Lady GaGa




Eu fazia parte do time que não gostava da Lady GaGa mesmo antes de ouvi-la cantar. Puro preconceito, mas acontece, e muito, no mundo da música. No Brasil, principalmente, o nome Lady GaGa está fortemente associado aos gays, assim como Britney Spears e Christina Aguilera, o que pode afastar , ou ao menos obliterar, alguns fãs. O que é ridículo. É o mesmo que dizer que quem ouve reggae é maconheiro, sertanejo é corno, e pagodeiro é bandido. Mas como o Brasil é o país do ridículo...

Ao meu ver, GaGa era mais um produto tosco da indústria fonográfica - que insiste em se manter viva em seus moldes pré-jurássicos - que cantava músicas feitas sob encomenda e fazia playback nos shows. É incrível o número de coisas que eu supunha saber sobre ela sem ao menos conhecê-la. Não sei se ela faz playback, mas uma rápida pesquisa me mostrou que ela compõe suas músicas - e tem no currículo letras compostas para Britney Spears e Destiny Childs; e, como muitos artistas jovens, tomou muitas, mas muitas bordoadas da vida mesmo.




Ontem, no VMA 2009 ela me mostrou que está longe de ser tudo aquilo que eu imaginava. Provou ter personalidade, e um gosto bastante duvidoso para se vestir,  e também foi a melhor performance da noite - batendo Janet Jackson na esteira da morte de Michael, e Muse - cantando a música Paparazzi, que fala do assédio desses profissionais e o quanto podem ser perigosos, com direito a simulação de enforcamento no final e tudo. Só não empolgou mais do que chocou - o que já era esperado para uma estréia em VMA's - e apagou por completo  a rebolante Beyoncé e seu Single Ladies. Hoje de manhã, enquanto estava tomando café, me peguei cantando ♪ Can't read my, / Can't read my / No he can't read my poker face ♪. É um preço a se pagar.

No fim, não me tornei um fã, mas aprendi a respeitá-la. GaGa está acima das polêmicas, dos rótulos e dos rumores que apontam que ela é hermafrodita. Ela se mostrou uma entertainer de primeira, do tipo que é muito mais agradável ver que ouvir, mas que faz muito bem aquilo que se predispõe a fazer. Ah, e de quebra levou o prêmio – merecido – de revelação do ano.

Agora vou voltar pro Secret, the Profane and Sugarcane, do Elvis Costello.


18 comentários:

Du disse...

Pow Luciano, agora você me fez refletir sobre esta cantora.
Eu já não gosto do nome dela pra começar, mas não por achar que tenha alguma coisa a ver com gays ou algo do tipo, é só porque acho tosco mesmo. Ignorância de quem julga antes de conhecer, não é?
Seu post serviu como um chapéu pra mim. Vou dar jeito de conhecer melhor esta moça!
Obrigada pelo puxão de orelhas! ;)

Beijos, uma ótima semana pra você!

Luciano A.Santos disse...

Pois é Du, eu me surpreendi muito ao vê-la cantar ao vivo, e mudei meus pré-conceitos na hora. Ela tem a personalidade necessária para fazer o que faz. É como disse: não virei fã, mas passei a respeitar.

Baijos e boa semana.

Marina disse...

Eu nem a conhecia. A única coisa que notei nos poucos segundos finais que peguei do VMA - fora a vestimenta esquisita - é que a voz dela não é fraca. Pra mim, isso já é uma grande coisa.

Luciano A.Santos disse...

Marina,

É verdade, a moça tem uma voz invejável, assim como o dom para polêmicas.

Abraço.

cenasdomeufilme disse...

Entendo perfeitamente... Passei por uma situação parecida no meio do ano, quando conheci melhor o trabalho dela, minha banda preferida era Led Zeppelin e em alguns meses ela conseguiu tomar o lugar deles de uma forma incrível. Poucas pessoas trabalham tão bem quando a GaGa.

Luciano A.Santos disse...

@cenasdomeufilme Passei a admirar sinceramente GaGa. Como performer é perfeita.

Luma disse...

Prometo que amanhã vou escutar! :) E te falo se mudei de opinião. Vou ouvir algo atual, diferente do que ouvi anteriormente :P Beijus

Luciano A.Santos disse...

Luma,

Eu só garanto a apresentação ao vivo, rsrs, o cd é pop e dance, nos moldes americanos.

Beijo.

Marcela disse...

Eu adoooro Lady Gaga!
Ela é inteligente, e sabe o que eu mais gosto? Mesmo que isso talvez seja, como muitos dizem, uma forma de chamar a atenção, ela tá pouco se lixando pro que falam/escrevem/pensam sobre ela.
HUHU

Abraços.

Luciano A.Santos disse...

Marcela,

É verdade, até por que, se ela fosse parar para avaliar tudo o que falam dela, ela não faria mais nada.

Abraços.

Cristiane Marino disse...

Oi Luciano!

Eu tbém a assisti e gostei da apresentação menos do final que fiquei realmente muito chocada!
Mas, concordo com sua opinião antes mesmo de conhecermos alguém fazemos certos julgamentos de acordo com padrões que sei lá de onde tiramos, e acabamos estigmatizando as pessoas. E a parte mais importante da sua reflexão é se dar a oportunidade de conhecer o diferente e depois avaliar e no fim a gente pode até gostar e mais ainda ver que em muito nosso julgamento nada tinha a ver.

beijokas

Nade disse...

Luciano, acho a maior bobagem quem vincula as músicas da Lady GaGa ao público GLS (sei lá como é a nova sigla). Adoro as músicas dela, tenho no meu celular e escuto no som do carro direto, sendo uma boa pedida de manhã cedo pra acordar acelerada...
Bjs

Elaine disse...

Luciano,
São 158 inscritos para a BC!Mas acredito que terá uma "quebra" de cerca de 20%.
Pensei em fazer assim: como gosto é algo muito pessoal, o juri,ou seja eu , você e a Renata escolhemos nossas 10 cartas prediletas. As coincidências que houver entre nós estão dentro da enquete. Em seguida entram as coincidências dentre dois de nós. Depois disso, se não der os 10 para a enquete de votação a gente se comunica e chega a um consenso. Cada um escolhe suas preferidas usando critérios pessoais, certo?
Diz aí se você concorda que seja assim.
Beijos.

Luciano A.Santos disse...

Cristiane,

Lady GaGa me surpreendeu positivamente, e de quebra me deu um baita bom com luva de pelica. Serviu para me fazer mudar de opinião e me mostrar o quanto estava errado.

Ainda bem que estava em tempo de mudar de opinião né, rs.

Beijo.

Luciano A.Santos disse...

Nade,

Também acho, é pura ignorância, e dá sim para curtir muito bem alguns momentos com Lady GaGa.

Beijo.

Luciano A.Santos disse...

Elaine,

Concordo sim, é muito justo "mandar" para a enquete nossos favoritos coincidentes.

Beijo.

Luma disse...

Luciano, eu procurei o video da apresentação na premiação e não achei. Dos vídeos que assisti no ytb, percebi que a conotação associada à gays, se deve ao fato de todos 'todos' os vídeos trabalharem com fetiche - não que os heteros não tenham fetiche, mas ela trabalha nos vídeos com garotos tipo go go, semi nus e musculosos, coisa que meninas gostam, mas os gays mais ainda! Quanto a música, não achei nada além do que um estilo ditado por Madonna, inclusive agregando ao pop os generos mais novos de música 'para dançar'.
Boa semana! Beijus

Luciano A.Santos disse...

Luma,

Pois é, a MTV gringa pediu a retirada dos vídeos do Youtube alguns dias após a premiação, sabendo que provavelmente isso aconteceria nem postei aqui. O estilo é pop mesmo, de vitrine, com o uso de refrões impactantes. E a performance é como você disse, carregada de fetiche, e, quando não empolga, choca.

Boa semana pra você também, beijo.

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.