Mrs. Bush, Clinton e os Karamazov



Considerado uma das maiores obras literárias de todos os tempos, Os Irmãos Karamázov foi escrito por Dostoiévski em 1879. Trata-se de uma narração pormenorizada dos fatos ocorridos numa afastada cidade russa, e gira em torno de um caso de parricídio ocorrido na família. Para Freud, trata-se da “maior obra da história". Ele considerava esse romance, juntamente com Édipo Rei e Hamlet, três importantes livros a respeito do embate pai e filho.



Duas ex primeiras-damas americanas concordam com o mestre da psicanálise.

Em 2001, o The New York Times relatou que a passagem literária favorita de Laura Bush era o "Grande Inquisidor" do romance Os Irmãos Karamazov, de Dostoiévski. “No diálogo com o Inquisidor, Jesus permanece em silêncio, e o capítulo tem dois finais, o primeiro trágico, e o segundo com a vitória para o cristianismo. […] É sobre a vida, e é sobre a morte, e é sobre Cristo," ela disse.
 
Esta semana, Hillary Clinton revelou que o seu favorito também é "Os Irmãos Karamazov." Para ela, o capítulo [d’O Inquisidor] foi uma prova da força da dúvida, não da certeza:  “A parábola do Grande Inquisidor no romance de Dostoievski,” disse ela, “fala sobre os perigos da certeza. […]  Uma das maiores ameaças que enfrentamos é o de pessoas que acreditam que  são absolutas, e que têm razão em tudo."

aspas Será que não pensaste que ele (o Homem) acabaria questionando e renegando até tua imagem e tua verdade se o oprimissem com um fardo tão terrível como o livre arbítrio?
-Trecho de Os Irmãos Karamazov

E Michelle? Será que também lê Dostoiévski?
________
Fonte: The Former First Lady As A Literary Device, no The Book Bench.


11 comentários:

M. Nilza disse...

Oi, Luciano!

Não li este livro. Do autor somente li e assisti a peça " Noites Brancas" Gostei bastante, embora eu saiba que esta obra foi uma das mais levs dele. Percebo que a obra de Dostoievsk tem alcaçado bem mais o povo brasileiro, seja por alguma semelhança ideológica, seja por outras razões.

Boa dica e ótimo post.

Beijos

Elaine dos Santos disse...

Oi, Luciano! tudo bom?
Não sei se a dona Michele lê Dostoievski, mas devo te confessar que a tirada da dona Hillary foi fenomenal: sincera, real, lúcida. Adorei ler o post. abçs :)

Luciano A.Santos disse...

M. Nilza,

Também ainda não li. De Dostoiévski apenas li O Jogador, mas fiquei bastante curioso quanto aos Irmãos Karamazov.

Abraços.

Luciano A.Santos disse...

Elaine,

Realmente. Parece que ela aprendeu muito com a derrota para o Obama, está bem mais "humana".

Abraços.

Luma Rosa disse...

Eita, comentei e o meu comentário, foi para o espaço! :(

Luma Rosa disse...

Comentando novamente, se estiver duplicado, deleta.

Não sei qual o tipo de leitura da primeira dama americana, o que sei é que já escreveram um livro sobre a vida dela. O povo não perde tempo.

Segundo Dostoiévski nada que nos impõe tem verdade absoluta ou pode ser inquestionável, como se tudo fosse como, dois e dois são quatro. Porque mesmo que a nossa razão peça que tenhamos o pensamento estruturado, o mundo humano não é perfeito pois está contido na essência da alma humana (psiché), onde o conflito e busca desarrumam qualquer chance de perfeição.

Se leu este livro, leia tambem "Crepúsculo dos Deuses" de Nietzsche. As duas obras se completam! Beijus,

Luciano A.Santos disse...

Luma,

Os Irmãos Karamázov estão na minha lista dos que serão lidos no fim do ano - juntamente com a trilogia autobiográfica de Maksim Górki (será um fim de ano um tanto quanto soviético, rs). Ainda não li nada de Nietzsche, mas Crepúsculo dos Deuses entrou para a lista.

E sim! o sistema de comentários do blogger está de matar!

Beijo.

Marina disse...

Um amigo meu ficou de me emprestar esse livro, mas terminei ficando um tempão sem encontrá-lo. Ele também diz ser o melhor. Engraçada coincidência, também só li "O Jogador" de Dostoiévski. Ainda pretendo ler "Crime e Castigo".

Mas fico só pretendendo, eternamente. Faz um mês que estou no mesmo livro e não acabo.

Luciano A.Santos disse...

Marina,

Também estou nesta situação: há muita coisa para ler mas, por diversos motivos, não consigo fazer a fila andar. Espero que melhore um pouco no fim do ano.

Mylla Galvão disse...

Lu,
Não acho que que o Livre arbítrio seja um fardo tão pesado assim. Acho sim, que se o ser humano souber usá-lo com responsabilidade, talvez ele seja um pouco mais humano para consigo mesmo e para com os outros tb! Não li o livro mas talvez um dia o leia!
Olha... passando aqui para te convidar...
Dia 02/11 tem blogagem no Vidas Linha: ECOLOGICAL DAY
Dia 13/11 tem blogagem no Ideias: PARA QUEM VC NAO TIRA O CHAPÉU?
Vamos nessa?
bjs

Luciano A.Santos disse...

Mylla,

O livre arbítrio só é um fardo pesado para quem tem a consciência pesada. Se se vive corretamente, nada há a temer.

Quanto às blogagens, participarei da do dia 13.

Beijos.

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.