Chega de Bullying



A Vanessa, do Mãe é Tudo Igual, propôs esta blogagem coletiva para tratar de um dos assuntos mais urgentes da atualidade: o bullying. Segundo a Wikipédia, Bullying é “um termo inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender.”

bul

Em meus tempos de escola presenciei algumas situações – e fui vítima em outras – as quais, hoje, poderiam muito bem serem qualificadas como bullying. Sempre fui do time dos nerds, e no interior eles são elemento raro, então sobravam a mim, quase que exclusivamente, os apelidos de estranho, desengonçado, e um que muito me ofendeu na época: zumbi.

A escola e seus responsáveis negligenciam as vítimas por mera questão de conveniência. Devido às constantes agressões, a vítima de bullying acaba por se anular no ambiente escolar, acreditando que assim não chamará a atenção dos agressores, ficando isolados e quietos em um canto. Ao menos onde estudei, este tipo de aluno, o que não atrapalha a aula e não reclama de nada é considerado o tipo perfeito, e tido como um anjo. Comigo foi assim.

Isso deixa a incômoda impressão de que os professores, que são aqueles que mais tempo passam em contato direto com os alunos, e por tabela os que deveriam diagnosticar certos problemas, não se importam com o que sente o aluno, desde que este não atrapalhe o andamento das atividades. Isto quando não são eles os infames “adjetivadores”, e os professores de Educação Física parecem ter um talento todo especial para isso.

Acredito que somente com a união de pais e escolas, como muitos propõem, é que se pode abrandar esta prática, porém isso, nem de perto é tão fácil, e principalmente por que é raro que os pais do agressor, nas raras ocasiões onde são convocados – ou, antes, em que seu filho é identificado como um – admitam a culpa do filho, e o efeito de seus atos. Alguns chegam, até mesmo, a culparem as vítimas, que “não são homens o bastante para se defenderem”. Cansei de ouvir em briga de crianças a admirável frase: “Quem puder mais chora menos.” Se há uma ocasião onde ela não deveria ser empregada é nesta aqui.

Ademais, não acredito nem um pouco nesta alegação; já que ninguém sofre, apanha ou é humilhado por que quer, ou porque gosta, mas as agressões assumem uma dimensão tamanha que pouco se pode, ou se consegue fazer para revertê-la.  Assim como para se reverter os danos causados nas vítimas.

O tema é amplo e, felizmente, vem sendo discutido. É um primeiro passo de uma jornada que se anuncia bastante longa.

__

Para saber mais sobre Bullying, leia os posts dos outros participantes da blogagem. Eles podem ser vistos aqui.



21 comentários:

Vanessa disse...

Luciano, muito obrigada por participar, apesar das dificuldades. Eu tb era da turma dos nerds. :-P Adorei esta coletiva. Beijo!

Valdeir Almeida disse...

Luciano,

Fui vítima de bullying por ser muito tímido. Você tem razão, muitos professores silenciam quando um aluno seu é hostilizado pelos outros. E, em algumas ocasiões, os próprios professores contribuem para isso imprimindo adjetivações.

Por isso mesmo, desde que comecei a lecionar, disponho-me a falar sobre o tema com meus alunos e impedir que alunos que são vítimas do bullying sofram o que sofri. Não se trata de ser justiceiro; pelo contrário, o que faço é conscientizar os alunos sobre as consequências dessa prática e orientá-los a conviver passificamente com quem é diferente deles.

Eu também estou participando desta coletiva.

Abração, Luciano, e ótima semana.

Di disse...

Oi Luciano. Estou participando da blogagem tb. Sei como e dificil essa vida de ser vitima, e onde iso pode nos levar.
Bjs!

Luma Rosa disse...

Algumas famílias ensinam em casa seus filhos a se 'defenderem' na rua e já ouvi pai dizendo: "Filho meu se apanhar na rua, chega em casa apanha de novo" e nas escolas sempre existe o "valentão", o "esperto", que chegam de suas casas! Acredito que a raiz do problema esteja nos lares e vem crescendo pelo distanciamento e qualidade de afeto!
Fora do assunto do bullying e outra questão das escolas, li um texto legal falando sobre como a escola 'deseduca'. Vou procurar o link e te passo!
Ainda bem que se saiu bem da opressão que passou na infância! Beijus,

Chica disse...

Bela participação.Isso deve ser denunciado e as crianças bem avisadas...abração,lindo dia,chica

Luciano A.Santos disse...

Vanessa,

Eu que agradeço, e parabéns pela proposta.

Beijo.

Luciano A.Santos disse...

Valdeir,

Eu entendo o que você diz. Se tivesse me tornado professor também procuraria meios de impedir que este abuso acontecesse. Para as vítimas não é nada fácil passar por isso, e as expectativas para o futuro dos agressores também não é das melhores. O melhor meio, portanto, é intervir de alguma forma.

Um grande abraço, e ótima semana.

pensandoemfamilia disse...

Ola´

As histórias contadas pelas pessoas que participaram desta coletiva é mais um testemunho do quanto este comportamento tem se mostrado, há muito, sem a devida atenção.
Abços,

Marina disse...

Lembro de uma professora minha que deu a maior bronca na sala por causa de uma menina que vinha sendo vítima de bullying. Eu tinha sete anos e lembro que eu não estava entre os que provocavam, mas fiquei com vergonha por nunca ter defendido a menina. Ainda hoje sou apaixonada por essa professora.

Ótima questão, essa. Beijos, Luciano.

jamesp. disse...

Luciano,excelente texto.Acredito que a maioria das escolas é muito omissa em relação ao bullying.
Um abraço,meu amigo.

Sandra disse...

OLA!
ESTAMOS NESTA LUTA.
QUEM SABE VOCÊ VEM COMIGO CONTRIBUIR TAMBÉM
O DEBATE CONTINUA.
Estou participando da coletiva.
Pois ele tem suas diversas manifestações, que precisam ser observadas.
Algumas atitudes e comportamentos são comuns de um estudante vítima de bullying.
Venha ver as demais no meu blog interação de amigos.
http://sandrarandrade7.blogspot.com

Vamos todos lutar por esta causa.Vamos dizer não.Temos que lutarmos contra o tempo. Muitas coisas ruins já estam acontecendo.
Muitos ainda estam cegos..Outros não querem se envolver. Mas nós podemos fazer a diferença..Divulgando e lutando..
A batalha é nossa, não podemos perdê-la.
Carinhosamente,
Sandra

Luciano A.Santos disse...

Di,

Essa história toda é muito triste, e, mesmo que uma das partes não reconheça, o é para ambas.

Abraços.

Luciano A.Santos disse...

Luma,

Essa do "Filho meu se apanhar na rua, chega em casa apanha de novo" é clássica e medonha na mesma medida. E, ao que parece, está longe de sair de moda.

Fico esperando o link ;)

Beijo.

Luciano A.Santos disse...

Chica,

Concordo com você, o assunto deve ser debatido, só assim pode-se vencê-lo.

Luciano A.Santos disse...

pensandoemfamilia,

Pois é, a impressão que se tem é que foi necessário se dr um nome estrangeiro para que o ato fosse devidamente levado em consideração. Mas é aquela história: antes tarde que mais tarde ainda.

Abraços.

Luciano A.Santos disse...

Marina,

Infelizmente pessoas como ela são raras, mas quando existem consegeum inspirar quem está ao seu redor.

Abraços.

Luciano A.Santos disse...

James,

Infelizmente tenho que concordar: o ambiente escolar, em algumas situações, podem ser aterorizantes.

Abraços.

Regina Coeli Carvalho disse...

Olá,
Acredito que a maioria de nós já sofreu a brincadeira sem graça, só não tínhamos o conhecimento e a divulgação que temos hoje.
Muitos pais estimulam os filhos ao deboche, a revanche e com isso temos adultos preconceituosos e violentos.
Abraços.

Luciano A.Santos disse...

Regina,

Concordo. Muitas pessoas devem ter sofrido bullying mas ainda não havia uma caracterização ou nomenclatura para a prática. E pais que estimulam os filhos a isto, é o fim!

Grande abraço.

Mauri Boffil disse...

no ambiente escolar é complicado...
mas, acho que tem pessoas que tb se vitimizam demais com o bullying... quase sofri disso na escola, mas não deixava ninguém montar em cima de mim (anyway, não sou parâmetro, todos sabem o quanto que sou venenoso e pré-psicopata).
Besos, Lu.

Sandra disse...

É COM MUITO CARINHO QUE CURIOSA VEM LHE OFERECER UM LINDO SELO MUNDO MELHOR. SEI O QUANTO PRECISAMOS LUTAR POR ELE. CULTIVAR A PAZ E MANTER O AMOR É UM DESSES CUIDADOS PRIMORDIASI.
ENTÃO VENHA BUSCAR NESTE LINDO CANTINHO
http://sandraandrade7.blogspot.com/
VOU FICAR MUITO FELIZ COM A SUA VINDA.
SANDRA

Postar um comentário

Os comentários aqui publicados são de total responsabilidade de seu respectivo autor, e não representa, necessarimente, a opinião do blog Luciano A.Santos ,de seu autor, ou seus associados e/ou prestadores de serviços.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial.